Floresta e Ambiente
https://floram.org/article/doi/10.1590/2179-8087.094714
Floresta e Ambiente
Original Article Forest Management

Avaliação Ambiental do Parque Olhos D’Água: Aplicação do Método da Disposição a Pagar

Environmental Assessment of the Olhos D’Água Park: the Method of Willingness to Pay

Almeida, Alexandre Nascimento de; Versiani, Raphael de Oliveira; Soares, Philipe Ricardo Casemiro; Angelo, Humberto

Downloads: 0
Views: 308

Resumo

O objetivo do estudo foi o de aplicar o método da Disposição a Pagar (DAP) aos frequentadores do Parque Olhos D’Água e, com isso, contribuir para a valoração dos seus atributos ambientais visando à preservação e melhoria da referida Unidade de Conservação. O Parque Olhos D’Água localiza-se em área nobre de Brasília e foi criado na esfera administrativa do Distrito Federal. O presente estudo apoiou-se em variáveis de segmentação econômica, psicográfica e no conhecimento ecológico dos usuários. Para tanto, foram aplicados 100 questionários, contendo perguntas divididas em duas partes: 1) indicação da disposição a pagar pelos usuários do parque; 2) segmentação, segundo determinados critérios e caracterização dos usuários. Os resultados indicaram não somente que as pessoas com perfil altruísta e mais preocupadas com o meio ambiente apresentaram maior disposição a pagar pela conservação do Parque Olhos D’Água, como também que este segmento de usuários poderia contribuir para a definição do perfil do usuário verde e, com isso, servir de base para a elaboração de um programa de marketing ambiental orientado para o incremento dos recursos financeiros necessários para as ações de preservação e melhoria do referido parque.

Palavras-chave

valoração ambiental, marketing ambiental, gestão ambiental.

Abstract

The aim of the study was to apply the method of Willingness to Pay (WTP) to users of the Olhos D`água park in order to contribute to the valuation of its environmental attributes aiming at preservation and improvement of the Conservation Unit. The Olhos D’Água park is located in a prime area of Brasília administratively created by the Federal District. This study was based on economic and psychographic segmentation variables and on the ecological knowledge of users. To this end, 100 questionnaires were applied with questions divided into two parts: 1) indication of willingness to pay by users of the park, and; 2) segmentation, according to specific criteria and characterization of users. The results indicated not only that people with altruistic profile and more concerned with the environment showed a greater willingness to pay for conservation of the Olhos D´água park, but also that this segment of users could contribute to the definition of green user profile and, thus, serve as a basis for the elaboration of an environmental marketing program geared to increase the financial resources for preservation and improvement of the park.

Keywords

environmental valuation, environmental marketing, environmental management.

References

Afonso ACB. O Consumidor verde: perfil e comportamento de compra [dissertação]. Lisboa: Instituto Superior de Economia e Gestão, Programa de Pós-graduação em Marketing, Universidade Técnica de Lisboa; 2010.

Alves ALN, Pereira ADS, Carvalho GR, Carvalho JR, Vieira JCS, Nunes WO. Perfil dos frequentadores do parque Cesamar [online]. Palmas: Faculdade Católica do Tocantins; 2014 [citado em 29 abr. 2014]. Disponível em: http://www.catolica-to.edu.br/portal/portal/downloads/docs_gestaoambiental/projetos2009-2/2-periodo/Perfil_dos_frequentadores_do_parque_cesamar.pdf

Banerjee B, Mckeage K. How green is my value: exploring the relationship between environmentalism and materialism. Advances in Consumer Research 1994; 21: 147-152.

Bissonnette MM, Contento IR. Adolescents’perspectives and food choice behaviors in terms of the environmental impacts of food production practices: aplication of a psychosocial model. Journal of Nutrition Education 2001; 33(2): 72-82. PMid:12031187. http://dx.doi.org/10.1016/S1499-4046(06)60170-X.

Brembatti K. Parques são criados sem regras. Gazeta do povo [online]. 2011 Abr 21 [citado em 2014 maio 3]. Disponível em: http://www.gazetadopovo.com.br/m/conteudo.phtml?id=1118623&tit=Parques-sao-criados-sem-regras

Chan R, Lau L. Antecedents of green purchases: a survey in China. Journal of Consumer Marketing 2000; 17(4): 338-357. http://dx.doi.org/10.1108/07363760010335358.

Chan R. Environmental attitudes and behavior of consumers in China: survey findings and implications. Journal of International Consumer Marketing 1999; 11(4): 25-52. http://dx.doi.org/10.1300/J046v11n04_03.

Gomes GH. Parque ecológico de uso múltiplo Olhos D’Água: situação atual e importância para o lazer da comunidade [monografia]. Brasília: Pós-Graduação em Ecoturismo, Centro de Excelência em Turismo, Universidade de Brasília; 2004.

Gujarati DN. Econometria básica. 4. ed. São Paulo: Makron Books; 2006. 812 p.

Hair JF Jr, Anderson RE, Tatham RL, Black WC. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman; 2005. 593 p.

Hildebrand E, Graça LR, Hoeflich VA. Valoração contingente na avaliação econômica de áreas verdes urbanas. Revista Floresta 2002; 32(1): 121-132.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. PNAD: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios [online]. Rio de Janeiro; 2014. [citado em 2014 maio 3]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/

Kotler P, Keller KL. Administração de marketing. São Paulo: Prentice Hall; 2006. 750 p.

Laroche M, Bergeron J, Barbaro-Forleo G. Targeting consumers who are willing to pay more for environmentally friendly products. Journal of Consumer Marketing 2001; 18(6): 503-520. http://dx.doi.org/10.1108/EUM0000000006155.

Mainieri T, Barnett EG, Valdero TR, Unipan JB, Oskamp S. Green buying: the influence of environmental concern on consumer behavior. The Journal of Social Psychology 1997; 137(2): 189-204. http://dx.doi.org/10.1080/00224549709595430.

Malhotra NK. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. São Paulo: Bookman; 2004. 716 p.

Mattos ADM, Jacovine LAG, Valverde SR, Souza AL, Silva ML, Lima JE. Valoração ambiental de áreas de preservação permanente da microbacia do ribeirão São Bartolomeu no Município de Viçosa, MG. Revista Árvore 2007; 31(2): 347-353. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622007000200018.

McCarty JA, Shrum LJ. The recycling of solid wastes: personal values, value orientations and attitudes about recycling as antecedents of recycling behaviour. Journal of Business Research 1994; 30(1): 53-62. http://dx.doi.org/10.1016/0148-2963(94)90068-X.

Morgado RC, Abreu LM, Réquia WJ, Aravéchia JC. Valoração ambiental do parque ecológico de usos múltiplos Águas Claras - DF: analisando a disposição a pagar dos usuários. Revista de Estudos Ambientais 2011; 13(2): 6-17.

Parque Ibirapuera. Sobre o parque ibirapuera conservação [online]. São Paulo; 2013. [citado em 2013 dez. 9]. Disponível em: http://www.parqueibirapuera.org/ibiraconservacao/

Romeiro MC. Um estudo sobre o comportamento do consumidor ambientalmente favorável: uma verificação na região do ABC paulista [tese]. São Paulo: Programa de Pós-graduação em Administração, Universidade de São Paulo; 2006.

Rowlands IH, Scott D, Parker P. Consumers and green electricity: profiling potencial purchase. Business Strategy and the Environment 2003; 12(1): 36-48. http://dx.doi.org/10.1002/bse.346.

Silva RG, Lima JE. Valoração contingente do parque “Chico Mendes”: uma aplicação probabilística do método Referendum com bidding games. Revista de Economia e Sociologia Rural 2004; 42(4): 685-708. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20032004000400008.

Straughan RD, Roberts JA. Environmental segmentation alternatives: a look at green consumer behaviour in the new millennium. Journal of Consumer Marketing 1999; 16(6): 558-575. http://dx.doi.org/10.1108/07363769910297506.

Triandis HC. Colectivism and individualism as cultural syndromes. Cross-Cultural Research 1993; 27(3): 155-180. http://dx.doi.org/10.1177/106939719302700301.

5a7057880e88252114f8b080 floram Articles
Links & Downloads

FLORAM

Share this page
Page Sections