Floresta e Ambiente
https://floram.org/article/doi/10.1590/2179-8087.026613
Floresta e Ambiente
Original Article Forest Products

Teor de Taninos Condensados Presente na Casca de Jurema-Preta (Mimosa tenuiflora) em Função das Fenofases

Content of Condensed Tannins Present in Mimosa tenuiflora Barks Based on the Phenophase

Azevêdo, Tatiane Kelly Barbosa de; Paes, Juarez Benigno; Calegari, Leandro; Santana, Gregório Mateus

Downloads: 0
Views: 272

Resumo

A jurema-preta (Mimosa tenuiflora), espécie típica do semiárido brasileiro, possui potencial para a produção de taninos vegetais. Este estudo teve como objetivo avaliar o teor de taninos condensados na casca de jurema-preta em função das fenofases da planta. Assim, foram realizadas quatro coletas de acordo com o período agrícola, em agosto e dezembro de 2008 e em abril e agosto de 2009, na Fazenda Lameirão, Santa Terezinha, Paraíba, sendo coletadas 10 plantas por período, totalizando 40 plantas, das quais foram avaliadas a fenologia e nas quais foram realizadas as análises quanto ao teor de sólidos totais, índice de Stiasny e teor de taninos condensados na casca por período de coleta. Observou-se que a fenologia das plantas influenciou no teor de taninos condensados, pois quando as árvores tinham frutos e flores apresentaram menor teor de taninos. Já na presença de folhas verdes foi observado maior teor de taninos condensados nas plantas.

Palavras-chave

período agrícola, polifenóis, índice de Stiasny.

Abstract

The Mimosa tenuiflora, a typical species of the Brazilian semi-arid region, presents potential for production of vegetable tannins. This study aimed to evaluate the content of condensed tannins in the bark of Mimosa tenuiflora based on the plant phenophase. Thus, four collections were carried out according to the agricultural period, August and December of 2008, and April and August of 2009, at Lameirão Farm, Santa Terezinha, Paraiba, Brazil. Were collected 10 plants per period, totaling 40 plants, and evaluated the phenology and total solids content, Stiasny’s index and condensed tannins content in the bark by collection period. It was observed that the plants phenology affected the content condensed tannins, since trees with fruits and flowers showed lower tannins content. Plants with green leaves showed higher condensed tannins content.

Keywords

agricultural period, polyphenols, Stiasny’s index.

References

Almeida NF, Mori FA, Goulart SL, Mendes LM. Estudo da reatividade de taninos de folhas e cascas de barbatimão Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville. Scientia Forestalis 2010; 38(87): 401-408.

Azevêdo TKB. Relações entre madeira, casca e teor de substâncias tânicas e qualidade dos taninos de jurema-preta (Mimosa tenuiflora (Willd.) Poir.) para produção de adesivos tanino formaldeído [dissertação]. Patos: Universidade Federal de Campina Grande; 2010. 76 p.

Borchert R. Soil and stem water storage determine phenology and distribution of tropical dry forest trees. Ecology 1994; 75(5): 1437-1449. http://dx.doi.org/10.2307/1937467.

Bullock SH. Plant reproduction in neotropical dry forest trees. In: Bullock SH, Mooney HA, Medina E, editors. Seasonally dry tropical forests. Cambridge: Cambridge University Press; 1995. p. 277-296.

Carneiro ACO, Vital BR, Castro AFNM, Santos RC, Castro RVO, Pinheiro MA. Parâmetros cinéticos de adesivos produzidos a partir de taninos de Anadenanthera peregrina e Eucalyptus grandis. Revista Árvore 2012; 36(4): 767-775. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622012000400018.

Carneiro ACO, Vital BR, Pimenta AS, Mori FA. Reatividade dos taninos da casca de Eucalyptus grandis para produção de adesivos. Cerne 2001; 7(1): 1-9.

Colli A, Nascimento AM, Xavier LM, Rubim IB. Propriedades físico-mecânicas e preservação, com boro e tanino, do Bambusa tuldoides (Munro). Floresta e Ambiente 2007; 14(1): 56-64.

Couto LC. Potentiel fongicide dês extraits d’écorce de barbatimão à l’état brut et combines aux íons Fe+++ et Al+++ [tese]. Laval: Faculté de Foresterie et de Géomatique: Université Laval; 1996. 262 p.

Figueiredo PS. Fenologia e estratégias reprodutivas das espécies arbóreas em uma área marginal de cerrado, na transição para o semi-árido no nordeste do Maranhão, Brasil. Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas 2008; 2 (2): 8-22.

Gonçalves FG, Lelis RCC, Oliveira JTS. Influência da composição da resina tanino-uréia-formaldeído nas propriedades físicas e mecânicas de chapas aglomeradas. Revista Árvore 2008; 32(4): 715-722. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622008000400013.

Gonçalves FG. Painéis aglomerados de madeira de Acacia mangium com adesivos de uréia formaldeído e tanino em pó da casca de Acacia mearnsii [tese]. Seropédica: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; 2012.

Guangcheng Z, Yunlu L, Yazaki Y. Extractive yields, Stiasny values and polyflavonoid contents in barks form six acacia species in Australia. Australian Forestry 1991; 554(2): 154-156. http://dx.doi.org/10.1080/00049158.1991.10674572.

Klumb AK, Faria OLV. Produção de coagulante vegetal catiônico a partir de cascas de eucalipto (Eucalyptus tereticornis). Vetor 2012; 22(1): 71-80.

Lima CR. Potencialidade dos extratos tânicos das espécies angico vermelho, jurema preta e jurema-vermelha no curtimento de peles caprinas [tese]. Campina Grande: Universidade Federal de Campina Grande; 2011. 61 p.

Machado IC, Barros LM, Sampaio EVSB. Phenology of Caatinga species at Serra Talhada, PE, Northeastern Brazil. Biotropica 1997; 29(1): 57-68. http://dx.doi.org/10.1111/j.1744-7429.1997.tb00006.x.

Medina E. Diversity of life forms of higher plants in neotropical dry forests. In: Bullock SH, Mooney HA, Medina E, editors. Seasonality dry tropical forests. Cambridge: Cambridge University Press; 1995. p. 221-238.

Mori FA. Uso de taninos da casca de Eucalyptus grandis para produção de adesivos [dissertação]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 1997. 47 p.

Moubarik A, Allal A, Pizzi A, Charrier F, Charrier B. Preparation and mechanical characterization of particleboard made from maritime pine and glued with bio-adhesives based on cornstarch and tannins. Maderas. Ciencia y Tecnología 2010; 12(3): 189-197.

Oliveira E, Vital BR, Pimenta AS, Della Lucia RM, Ladeira AMM, Carneiro ACO. Estrutura anatômica da madeira e qualidade do carvão de Mimosa tenuiflora (Willd.) Poir. Revista Árvore 2006; 30(2): 311-318. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622006000200018.

Oliveira E. Características anatômicas, químicas e térmicas da madeira de três espécies de maior ocorrência no Semi-Árido Nordestino [tese]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 2003. 122 p.

Opler AP, Frankie GW, Baker HG. Comparative phenological studies of treelet and shrub species in a tropical wet and dry forest in the lowlands of Costa Rica. Journal of Ecology 1980; 68(1): 167-188. http://dx.doi.org/10.2307/2259250.

Paes JB, Diniz CEF, Marinho IV, Lima CR. Avaliação do potencial tanífero de seis espécies florestais de ocorrência no semi-árido brasileiro. Cerne 2006a; 12(3): 232-238.

Paes JB, Lima CR, Oliveira E, Azevedo TKB. Variação no teor de taninos com as fenofases da planta e posições no tronco em árvores de angico vermelho (Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan var. cebil (Gris.) Alts.). In: Anais do X Encontro Brasileiro em Madeiras e em Estruturas de Madeira [CD-ROM]; 2006; São Pedro. São Pedro: CEVEMAD: UNESP: IBRAMEM; 2006b.

Paes JB, Marinho IV, Lima RA, Lima CR, Azevedo TKB. Viabilidade técnica dos taninos de quatro espécies florestais de ocorrência no semi-árido brasileiro no curtimento de peles. Ciência Florestal 2006c; 16(4): 453-462. http://dx.doi.org/10.5902/198050981927.

Paes JB, Santana GM, Azevedo TKB, Morais RM, Calixto Júnior JT. Substâncias tânicas presentes em várias partes da árvore angico-vermelho (Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan. var. cebil (Gris.) Alts.). Scientia Forestalis 2010; 38(87): 441-447.

Pelegrino ECF. Emprego de coagulante à base de tanino em sistema de pós-tratamento de efluente de reator UASB por flotação [dissertação]. São Carlos: Universidade de São Paulo, Escola de Engenharia de São Carlos; 2011. 155 p.

Penhalber EF, Mantovani W. Floração e chuva de sementes em mata secundária em São Paulo, SP. Revista Brasileira de Botanica. Brazilian Journal of Botany 1997; 20(2): 205-220. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-84041997000200011.

Pizzi A. Tanin-based adhesives. In: Pizzi A, editor. Wood adhesives: chemistry and technology. New York: Marcell Dekker; 1993. p. 177-246.

Sampaio EVSB. Overview of the Brazilian Caatinga. In: Bullock SH, Mooney HA, Medina E, editors. Seasonally dry tropical forests. Cambridge: Cambridge University Press; 1995. p. 34-63.

Steel RGD, Torrie JH. Principles and procedures of statistic: a biometrical approach. 2nd ed. New York: Mc-Graw Hill; 1980. 633 p.

Tanac S.A. Construindo o futuro todos os dias [online]. [citado em 2012 dez. 15]. 2012. Disponível em: http://www.tanac.com.br/PT/institucional.php?codCategoriaMenu=148&nomArea=Hist%C3%B3rico&codDado=2&menu=138

Trugilho PF, Caixeta RP, Lima JT, Mendes LM. Avaliação do conteúdo em taninos condensados de algumas espécies típicas do cerrado mineiro. Cerne 1997; 3(1): 1-13.

Trugilho PF, Mori FA, Lima JT, Cardoso DP. Determinação do teor de taninos na casca de Eucalyptus spp. Cerne 2003; 9(2): 246-254.

Vázquez G, López-Suevos F, González-Álvarez J, Antorrena G. Adhesivos fenol-urea-formaldehído modificados con taninos para contrachapados de uso exterior. Información Tecnológica 2005; 16(2): 41-46.

Vital BR, Shimada AN, Della Lucia RM, Valente OF, Pimenta AS. Avaliação dos taninos da casca de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden como preservativo de madeira. Revista Árvore 2001; 25(2): 245-256.

5a708ca60e8825b53c5dfcc7 floram Articles
Links & Downloads

FLORAM

Share this page
Page Sections