Floresta e Ambiente
https://floram.org/article/doi/10.1590/2179-8087-floram-2020-0073
Floresta e Ambiente
Original Article Conservation of Nature

Temporal Analysis of the Mangrove Forest at the Mocajuba River Hydrographic Basin-Pará

Juliane da Costa Cavalcante; Aline Maria Meiguins de Lima; Jéssica Cristina Conte da Silva; Bruno Silva de Holanda; Crislayne Azevedo Almeida

Downloads: 1
Views: 152

Abstract

Abstract Mangrove forests are ecosystems naturally susceptible to environmental stresses, such as rising sea level and coastal erosion. However, the anthropic stresses, such as real estate speculation, deforestation and water pollution, put at risk this environment’s stability, interfering with its balance. The present work’s aim is to perform a temporal analysis of the mangrove forest that is a part of the Mocajuba river hydrographic basin and its buffer zone, as well as identifying natural and anthropic stresses to which the mangroves are susceptible. It was verified that the mangrove forest areas presented a substantial reduction between 1984 and 1999, and a small loss between 1999 and 2018. Thus, in the mangrove forest buffer zone, the anthropized areas increased while the forest areas decreased, demonstrating the deforestation in these areas. It can be concluded that the mangrove forest in the study region present a regression.

Keywords

Conservation units, spatial analysis, remote sensing

References

Almeida SS. Estrutura e florística em áreas de manguezais paraenses: evidências da influência do estuário amazônico. Série Ciências da Terra. 1996.

Bastos MNC, Lobato LCB. Estudos fitossociológicos em áreas de bosque de mangue na praia do Crispim e Ilha de Algodoal - Pará. Série Ciências da Terra. 1996.

Bezerra DS, Amaral S, Kampel M. Impactos da elevação do nível médio do mar sobre o ecossistema manguezal: a contribuição do sensoriamento remoto e modelos computacionais. Ciência e Natura. 2013;35(2):152-62.

Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Código Florestal Brasileiro. Diário Oficial da União. 2012:1-168.

Carvalho EA, Jardim MAG. Composição e estrutura florística em bosques de manguezais paraenses, Brasil. Ciência Florestal. 2017;27(3):923-30.

Carvalho EA, Jardim MAG. Usos sociais do manguezal por comunidades tradicionais no estado do Pará, Brasil. Biota Amazônia. 2019;9(2):43-6.

Charron C, Panechou K, Huynh F, Gardel AA. Gestão do meio costeiro: abordagem espacial e multidisciplinar do ambiente litoral amazônico. Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. 2013.

Cohen J. Coefficient of agreement for nominal scales. Educational And Psychological Measurement. 1960;20(1):37-46.

Diniz C, Cortinhas L, Nerino G, Rodrigues J, Sadeck L, Adami M, Souza Filho PWM. Brazilian mangrove status: three decades of satellite data analysis. Remote Sensing. 2019;11(7):808-26.

Eni DD, Iwara AI, Offiong RA. Analysis of soil-vegetation interrelationships in a south-southern secondary forest of Nigeria. International Journal of Forestry Research. 2012;2012:1-8.

Faure JF. Análise multitemporal da dinâmica espacial de manguezais em São Caetano de Odivelas, Costa Nordeste do Pará, Brasil. Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. 2013.

França CF, Pimentel MAS, Neves SCR. Estrutura paisagística de São João da Ponta, Nordeste do Pará. Geografia Ensino & Pesquisa. 2016;20(1):130-42.

Manual técnico da vegetação brasileira: sistema fitogeográfico, inventário das formações florestais e campestres, técnicas e manejo de coleções botânicas, procedimentos para mapeamentos. 2012.

Gao BC. NDWI - A Normalized Difference Water Index for remote sensing of vegetation liquid water from space. Remote Sensing of Environment. 1996;58:257-66.

Gilman EL, Ellison J, Jungblut V, Lavieren HV, Wilson L, Areki F. Adapting to pacific island mangrove responses to sea level rise and climate change. Climate Research. 2006;32(3):161-76.

Gislason PO, Benediktsson JA, Sveinsson JR. Random Forests for land cover classification. Pattern Recognition Letters. 2006;27(4):294-300.

Landis JR, Koch GG. The Measurement of Observer Agreement for Categorical Data. Biometrics. 1977;33:159-74.

Lima MW, Alves MAMS, Santos MLS, Santo ET, Nunes DM. Influência do ciclo de maré na variação dos parâmetros físico-químicos no estuário do rio Curuçá, Nordeste Paraense. Boletim Técnico Científico do Cepnor. 2014;14(1):09-15.

Loubry D, Prost MT. Estruturas Arquiteturais dos Bosques de Avicennia Germinans e Rhizophora Mangle: Elementos diagnósticos da dinâmica de manguezais das margens do rio Marapanim (Estado do Pará, Brasil). Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. 2013.

Matias L, Silva MD. Monitoramento e análise da vegetação de manguezal no litoral sul de Alagoas. Journal Of Environmental Analysis And Progress. 2017;2(3):312-9.

Mendes AC, Silva MS, Santos VF. Análise do meio físico para gestão ambiental das ilhas de Algodoal e Atalaia (NE do Pará). Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. 2013.

Shapefile Unidades de Conservação. .

Mochel FR, Correia MMF, Cutrim MVJ, Ibañez MSR, Azevedo ACG, Oliveira VM. Degradação dos manguezais na Ilha de São Luís (MA): Processos Naturais e Impactos Antrópicos. Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. 2013.

Nascimento Júnior WR, Souza Filho PWM, Proisy C, Lucas RM, Rosenqvist A. Mapping changes in the largest continuous Amazonian mangrove belt using object-based classification of multisensor satellite imagery. Estuarine, Coastal and Shelf Science. 2013;117:83-93.

Oliveira MVC, Henrique MC. No meio do caminho havia um mangue: impactos socioambientais da estrada Bragança-Ajuruteua, Pará. História, Ciências, Saúde-manguinhos. 2018;25(2):497-514.

Pinheiro ES. Sustentabilidade, manguezais e reserva extrativista: Instituições e Atores Sociais nos Municípios de Curuçá e São Caetano de Odivelas. 2014.

Prost MT, Mendes AC, Faure JF, Berrêdo JF, Sales MEC, Furtado LG. Manguezais e estuários da costa paraense: exemplo de estudo multidisciplinar integrado (Marapanim e São Caetano de Odivelas). Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. 2013.

Ribeiro Júnior MAS, Bastos MNC, Gurgel ESC, Carvalho AV. Valoração do Manguezal do Município de São Caetano de Odivelas - PA. Anais Workshop a Ciência na Costa Amazônica. 2017;1:207.

Rosa MR. Classificação do padrão de ocupação urbana de são paulo utilizando aprendizagem de máquina e Sentinel 2. Revista do Departamento de Geografia. 2018;special:15-21.

Rouse W, Haas RH, Schell JA, Deering DW. Monitoring vegetation systems in the great plains with ERTS. 1973.

Rovai AS, Soriano-Sierra EJ, Pagliosa PR, Cintrón G, Schaeffer-Novelli Y, Menghini RP. Secondary succession impairment in restored mangroves. Wetlands Ecology And Management. 2012;20(5):447-59.

Sales JBL, Mehlig U, Nascimento JR, Rodrigues Filho LF, Menezes MPM. Análise estrutural de dois bosques de mangue do rio Cajutuba, município de Marapanim, Pará, Brasil. Bol. Mus. Para. Emilio Goeldi Ciência Naturais. 2009;4(1):27-35.

Seixas JAS, Fernandes ME, Silva ES. Análise estrutural da vegetação arbórea dos mangues no Furo Grande, Bragança, Pará. Boletim Museu Paraense Emilio Goeldi Ciências Naturais. 2006;1(3):61-9.

Soares MLG. Estrutura vegetal e grau de perturbação dos manguezais da Lagoa da Tijuca, Rio de Janeiro, Brasil. Revista Brasileira de Biologia. 1999;59(3):503-15.

Souza Filho PWM. Costa de manguezais de macromaré da Amazônia: cenários morfológicos, mapeamento e quantificação de áreas usando dados de sensores remotos. Revista Brasileira de Geofísica. 2005;23(4):427-35.

Souza Filho PWM. Dinâmica natural e impactos antrópicos no uso de áreas costeiras da planície Bragantina, Nordeste do Pará, Brasil. Ecossistemas Costeiros: Impactos e Gestão Ambiental. 2013.

Spalding M, Blasco F, Field C. Word Mangrove Atlas. 1997.

Teles GC, França CF. Análise da dinâmica de uso e ocupação da terra no Município de São João da Ponta-PA, entre 1984 e 2004. 2014.

Teles GC, Pimentel MAS. A nova perspectiva de Geossistema, proposta por Bertrand, aplicada a bacia hidrográfica do rio Mocajuba - Nordeste Paraense. Boletim Campineiro de Geografia. 2015;5(2):381-9.

Thomas N, Lucas R, Bunting P, Hardy A, Rosenqvist A, Simard M. Distribution and drivers of global mangrove forest change 1996-2010. Plos One. 2017;12(6).

Thomas N, Bunting P, Lucas R, Hardy A, Rosenqvist A, Fatoyinbo T. Mapping mangrove extent and change: a globally applicable approach. Remote Sensing. 2018;10(9):1466-85.

Vale JRB, Costa JA, Santos JF, Silva ELS. Análise comparativa de métodos de classificação supervisionada aplicada ao mapeamento da cobertura do solo no município de Medicilândia, Pará. Interespaço: Revista de Geografia e Interdisciplinaridade. 2018;4(13):26-44.

Xu H. Modification of normalised difference water index (NDWI) to enhance open water features in remotely sensed imagery. International Journal Of Remote Sensing. 2006;27(14):3025-33.


Submitted date:
09/02/2020

Accepted date:
11/16/2020

6009ab1d0e8825d52b4edff5 floram Articles

FLORAM

Share this page
Page Sections