Floresta e Ambiente
http://floram.org/article/doi/10.1590/2179-8087.025015
Floresta e Ambiente
Original Article Conservation of Nature

Ecologia da Paisagem de uma Bacia Hidrográfica dos Tabuleiros Costeiros do Brasil

Landscape Ecology of a Watershed in the Brazilian Coastal Flat Lands

Marcia Fernandes; Milton Fernandes; André Almeida; Maria Isidória da Silva Gonzaga; Fábio Gonçalves

Downloads: 0
Views: 107

Resumo

RESUMO: O objetivo deste trabalho foi quantificar o uso da terra e as métricas da paisagem da Bacia Hidrográfica do Rio Piauitinga, SE, a partir de imagens orbitais de alta resolução espacial. Foi utilizada uma imagem RapidEye com resolução espacial de 5 metros para mapear o uso e cobertura da terra. Foram consideradas as métricas de ecologia da paisagem ao nível de classe. Além disso, foram realizadas simulações da distância de borda nos fragmentos florestais remanescentes. A bacia apresenta uma paisagem dominada por pastagens (50,43%). A vegetação nativa é a segunda maior classe de uso (23,79%), porém está fragmentada, com numerosos fragmentos de tamanho pequeno e com grande efeito de borda. O aumento da distância de borda reduz a área central, principalmente dos fragmentos da classe muito pequeno, sendo indicado o estabelecimento de corredores ecológicos.

Palavras-chave

RapdiEye, sistemas de informações geográficas, Fragstats

Abstract

ABSTRACT: This study aimed to quantify the land use and extract landscape metrics in the Piauitinga basin, SE, using satellite images with high spatial resolution. We used a RapidEye image with spatial resolution of five meters to map the land use and land cover. The landscape ecology metrics were calculated at the class level. In addition, simulations were performed to understand the edge effect for the remaining forest fragments. The basin presents a landscape dominated by pasture land (50.43%). Native vegetation represents the second largest class (23.79%), but is fragmented, with numerous small fragments showing a large edge effect. The increase in the edge distance reduces the central area, especially for fragments of the smallest size class, which indicates the establishment of ecological corridors.

Keywords

RapidEye, geographic information systems, Fragstats

References

Banks-Leite C, Ewers RM, Kapos V, Martensen AC, Metzger JP. Comparing species and measures of landscape structure as indicators of conservation importance. Journal of Applied Ecology 2011; 48(3): 706-714. http://dx.doi.org/10.1111/j.1365-2664.2011.01966.x.

Cabacinha CD, Castro SS, Gonçalves DA. Análise da estrutura da paisagem da alta bacia do Rio Araguaia na savana brasileira. Revista Floresta 2010; 40(4): 675-690.

Caldas AJS, Francelino MR. Fragmentação florestal na Serra da Concórdia, Vale do Paraíba: caracterização como subsídio a preservação da Mata Atlântica. Floresta e Ambiente 2009; 16(2): 10-19.

Etto TL, Longo RM, Arruda DR, Invenioni R. Ecologia da paisagem de remanescentes florestais na Bacia Hidrográfica do Ribeirão das Pedras - Campinas-SP. Revista Árvore 2013; 37(6): 1063-1071. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622013000600008.

Eugênio FC, Santos AR, Louzada FLRO, Pimentel LB, Moulin JV. Identificação de áreas de preservação permanente no município de Alegre utilizando geotecnologia. Cerne 2011; 17(4): 563-571. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-77602011000400016.

Ferreira RA, Aguiar Netto AO, Santos TIS, Santos BL, Matos EL. Nascentes da sub-bacia hidrográfica do rio Poxim, estado de Sergipe: da degradação à restauração. Revista Árvore 2011; 35(20): 265-277. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622011000200011.

Jesus EN. Avaliação dos fragmentos florestais da Bacia Hidrográfica do Rio Poxim (Sergipe - Brasil) para fins restauração ecológica [dissertação]. São Cristóvão: Universidade Federal de Sergipe; 2013.

Juvanhol RS, Fiedler NC, Santos AR, Pirovani DB, Louzada FLRO, Dias HM et al. Análise espacial de fragmentos florestais: caso dos Parques Estaduais de Forno Grande e Pedra Azul, estado do Espírito Santo. Revista Floresta e Ambiente 2011; 18(4): 353-364. http://dx.doi.org/10.4322/floram.2011.055.

Magalhães LTS, Gomes JBV, Vasco NA, Aguiar Netto AO, Ferreira RA. Caracterização geo-pedológica das áreas de nascentes na bacia hidrográfica do rio Piauitinga, Sergipe, Brasil. Revista Ambi-Agua 2012; 7(1): 169-181. http://dx.doi.org/10.4136/ambi-agua.767.

McGarigal K. Fragstats: Fragstats help - versão 4.2. Computer software program produced by the author at the University of Massachusetts. Massachusetts: Amherst; 2013. 182 p.

Metzger JP. Conservation issues in the Brazilian Atlantic Forest. Biological Conservation 2009; 142(6): 1138-1140. http://dx.doi.org/10.1016/j.biocon.2008.10.012.

Moraes MCP, Mello K, Toppa RH. Análise da paisagem de uma zona de amortecimento como subsídio para o planejamento e gestão de unidades de conservação. Revista Árvore 2015; 39(2): 1-8. http://dx.doi.org/10.1590/0100-67622015000100001.

Moreira FD. Geotecnologia aplicada à sub-bacia hidrográfica do rio Piauitinga e suas relações ambientais [dissertação]. São Cristóvão: Universidade Federal de Sergipe; 2008.

Nascimento HR, Abreu YV. Geração de informações sobre a agricultura de energia por meio das geotecnologias. Interações 2012; 13(2): 181-189.

Oliveira JT, Moreau AMSS, Paiva AQ, Menezes AA, Costa OV. Características físicas e carbono orgânico de solos sob diferentes tipos de uso da terra. Revista Brasileira de Ciência do Solo 2008; 32(1): 2821-2829. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832008000700028.

Planet Labs Inc. San Francisco; 2016. [cited 2016 May 13]. Disponível em: http://blackbridge.com/rapideye/upload/RE_Product_Specifications_ENG.pdf

Primack RB, Rodrigues E. Biologia da conservação. 3. ed. Londrina: Editora Vida; 2001.

Putz S, Groeneveld J, Alves LF, Metzger JP, Huth A. Fragmentation drives tropical forest fragments to early successional states: A modelling study for Brazilian Atlantic forests. Ecological Modelling 2011; 222(12): 1986-1997. http://dx.doi.org/10.1016/j.ecolmodel.2011.03.038.

Ribeiro MC, Metzger JP, Martensen AC, Ponzoni FJ, Hirota MM. The Brazilian Atlantic Forest: how much is left, and how is the remaining forest distribuited? implications for conservation. Biological Conservation 2009; 142(6): 1141-1153. http://dx.doi.org/10.1016/j.biocon.2009.02.021.

Silva MSF, Souza RM. Spatial patterns of forest fragmentation in the Flona Ibura - Sergipe. Mercator 2014; 13(3): 121-137. http://dx.doi.org/10.4215/RM2014.1303.0009.

Silva RA, Pereira JAA, Barros DA, Borges LAC, Teixeira MD, Acerb IFW. avaliação da cobertura florestal na paisagem de Mata Atlântica no ano de 2010, na região de Ouro Preto - MG. Cerne 2015; 21(2): 301-309. http://dx.doi.org/10.1590/01047760201521021539.

Souza GC, Zanella L, Borém RAT, Carvalho LMT, Alves HMR, Volpato MML. Análise da fragmentação florestal da Área de Proteção Ambiental Coqueiral, Coqueiral – MG. Ciência Florestal 2014; 24(3): 631-644. http://dx.doi.org/10.5902/1980509815743.
 

58ff4e080e8825d86aabdcf1 floram Articles
Links & Downloads

FLORAM

Share this page
Page Sections