Floresta e Ambiente
http://floram.org/article/doi/10.1590/2179-8087.018915
Floresta e Ambiente
Original Article Silviculture

Decomposição e Atividade Microbiana da Serapilheira em Coberturas Florestais no Sul do Espírito Santo

Decomposition and Microbial Activity of Forest Floor Litter in the South of Espírito Santo

Marilia Alves Grugiki; Felipe Vaz Andrade; Renato Ribeiro Passos; Anna Carolyna Fernandes Ferreira

Resumo

RESUMO: O processo de decomposição de serapilheira deve ser amplamente estudado por se tratar de um fator-chave na manutenção e ciclagem de nutrientes nos ecossistemas. Este estudo teve como objetivos: avaliar a decomposição, a liberação de nutrientes e a atividade microbiana da serapilheira em coberturas florestais de floresta secundária, Acacia mangium, Sapindus saponaria e Hevea brasiliensis, no sul do Espírito Santo. A decomposição da serapilheira e a liberação de nutrientes foi quantificada por meio de litter bags. Para a avaliação da atividade microbiana procedeu-se à quantificação do carbono mineralizável por meio da evolução de CO2. Os resultados mostraram que as coberturas florestais se comportaram de forma diferenciada quanto à decomposição e atividade microbiana, destacando-se a Sapindus saponaria, que apresentou maior velocidade de decomposição de serapilheira. A cobertura de Sapindus saponaria apresentou quantidades acumuladas de CO2 superiores às demais. A cobertura de Acacia mangium apresentou os menores valores de CO2 acumulado.

Palavras-chave

ecossistema florestal, ciclagem de nutrientes, microrganismo

Abstract

ABSTRACT: The decomposition process of litter should be widely studied, as it is a key factor for nutrient maintenance and cycling in ecosystems. This study aimed to evaluate the decomposition, release of nutrients, and microbial activity of the forest floor litter of secondary forest, Acacia mangium, Sapindus saponaria, and Hevea brasiliensis in the south of Espirito Santo. The litter decomposition and nutrients release was measured by means of litter bags added to each forest cover. For the assessment of microbial activity, we quantified mineralizable carbon by CO2 evolution. The results showed that the forest covers behaved differently in terms of decomposition and microbial activity; particular emphasis is given to Sapindus saponaria, which presented a faster decomposition of litter. The cover of Sapindus saponaria also presented higher amounts of accumulated CO2 compared to other forest covers; whereas the cover of Acacia mangium presented the lowest values of accumulated CO2.
 

Keywords

forest ecosystem, nutrient cycling, microorganism

References

Anderson JPE. Soil respiration. In: Page AL, Miller RH, Keeney DR, editores. Methods of soil analysis. Part 2. 2nd ed. Madison: American Society of Agronomy, Soil Science Society of America; 1982. p. 831-866.

Andrade FV, Mendonça ES, Silva IRD. Organic acid adsorption and mineralization in oxisols with different textures. Revista Brasileira de Ciencia do Solo 2013; 37(4): 976-985. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832013000400015.

Balieiro FC, Dias LE, Campello EFC, Faria SM. Acúmulo de nutrientes na parte aérea, na serapilheira acumulada sobre o solo e decomposição de filódios de Willd. Acacia mangiumCiência Florestal 2004; 14(1): 59-65.

Barros NF, Comerford NB. Sustentabilidade da produção de florestas plantadas na região tropical. In: Alvarez VVH, Schaefer CEGR, Barros NF, Mello JWV, Costa LM, editores. Tópicos em ciência do solo. Viçosa: Sociedade Brasileira Ciência do Solo; 2002. p. 487-592.

Bini D, Figueiredo AF, Silva MCP, Vasconcellos RLF, Cardoso EJBN. Microbial biomass and activity in litter during the initial development of pure and mixed plantations of and Eucalyptus grandisAcacia mangium.Revista Brasileira de Ciencia do Solo 2013; 37(1): 76-85. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832013000100008.

Carvalho AM, Bustamante MMC, Sousa JGA Jr, Vivaldi LJ. Decomposição de resíduos vegetais em latossolo sob cultivo de milho e plantas de cobertura. Revista Brasileira de Ciencia do Solo 2008; 32(spe): 2831-2838. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832008000700029.

Cianciaruso MV, Pires JSR, Delitti WBC, Silva EFLP. Produção de serapilheira e decomposição do material foliar em um cerradão na Estação Ecológica de Jataí, município de Luiz Antônio, SP, Brasil. Acta bot.Brás 2006; 20(1): 49-59.

Cobo JG, Barrios E, Kass DCL, Thomas RJ. Nitrogen mineralization and crop uptake from surface-applied leaves of green manure on a tropical volcanic-ash soil. Biology and Fertility of Soils 2002; 36(2): 87-92. http://dx.doi.org/10.1007/s00374-002-0496-y.

Colle DW, Rapp M. Elemental cycling in forested ecosystems. In: Reichle DE, editor. Dynamic properties of forest ecosystems. Cambridge: Cambridge University; 1980. p. 341-409.

Cornu S, Luizão F, Rouiller J, Lucas Y. Comparative study of litter decomposition and mineral element release in two Amazonian Forest ecosystems: litter bag experiments. Pedobiologia 1997; 41: 456-471.

Correia MEF, Andrade AG. Formação da serrapilheira e ciclagem de nutrientes. In: Santos GA, Camargo FAO, editores. Fundamentos da matéria orgânica do solo ecossistemas tropicais e subtropicais. Porto Alegre: Genesis; 1999. p. 197-225.

Cunha FV No, Leles PSS, Pereira MG, Bellumath VGH, Alonso JM. Acúmulo e decomposição da serapilheira em quatro formações florestais. Ciência Florestal 2013; 23(3): 379-387. http://dx.doi.org/10.5902/1980509810549.

Dickinson C. Decomposition of litter in soil. In: Dickinson, C, Pugh, G, editores. Biological of plant litter decomposition. San Diego: Academic Press; 1974. p. 633-654. vol. 2.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro: EMBRAPA; 1997.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Produção de Informação; Rio de Janeiro: Embrapa Solos; 1999.

Fernandes MM, Pereira MG, Magalhães LMS, Cruz AR, Giácomo RG. Aporte e decomposição de serapilheira em áreas de floresta secundária, plantio de sabiá (Mimosa caesalpiniaefolia Benth.) e andiroba ( Aubl.) na Flona Mário Xavier, RJ. Carapa guianensisCiência Florestal 2006; 16(2): 163-175. http://dx.doi.org/10.5902/198050981897.

Gama-Rodrigues AC, Barros NF, Santos ML. Decomposição e liberação de nutrientes do folhedo de espécies florestais nativas em plantios puros e mistos no sudeste da Bahia. Revista Brasileira de Ciencia do Solo 2003; 27(6): 1021-1031. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832003000600006.

Gama-Rodrigues AC, Gama-Rodrigues EF, Barros NF. Balanço de carbono e nutrientes em plantio puro e misto de espécies florestais nativas no sudeste da Bahia. Revista Brasileira de Ciencia do Solo 2008; 32(5): 1165-1179. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832008000300025.

Godinho TO, Caldeira MVW, Rocha JHT, Caliman JP, Trazzi PQ. Quantificação de biomassa e nutrientes na serapilheira acumulada em trecho de floresta estadual semidecidual submontana, ES. Cerne 2014; 20(1): 11-20. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-77602014000100002.

Gonçalves SL, Saraiva OF, Torres E. Influência de fatores climáticos na decomposição de resíduos culturais de milho e soja. Londrina: Embrapa Soja; 2011. 25 p. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento.

Inknotte J, Mafra AL, Rios PD, Baretta D, Vieira HC. Deposição de serapilheira em reflorestamentos de eucalipto e florestas nativas nas regiões Planalto e Oeste do Estado de Santa Catarina. Scientia Forestalis 2015; 43(106): 261-270.

Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural – INCAPER. Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural 2010 [online]. Vitória: INCAPER; 2010. [citado em 2011 mar. 1]. Disponível em: http://www.incaper.es.gov.br/proater/

Jensen V. Decomposition of angiosperm tree leaf litter. In: Dickinson C, Pugh G, editores. Biological of plant litter decomposition. San Diego: Academic Press; 1974. p. 69-104. vol. 2.

Loss A, Pereira MG, Beutler SJ, Perin A, Anjos LHC. Carbono mineralizável, carbono orgânico e nitrogênio em macroagregados de Latossolo sob diferentes sistemas de uso do solo no Cerrado Goiano. Ciências Agrárias 2013; 34(5): 2153-2168.

Lupwayi NZ, Clayton GW, O’Donovan JT, Harker KN, Turkington TK, Rice WA. Decomposition of crop residues under conventional and zero tillage. Journal of Soil Science 2004;(84): 403-410.

Mercante FM, Frabricio AC, Machado LAZ, Silva WM. Parâmetros microbiológicos como indicadores de qualidade do solo sob sistema integrados de produção agropecuária. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste; 2004. 27 p. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento v. 20.

Monteiro FP. Interferência de plantas de cobertura no comportamento de Sclerotina sclerotiorum [dissertação]. Lavras: Universidade Federal de Lavras; 2010.

Moreira FMS, Siqueira JO. Microbiologia e bioquímica do solo. 2. ed. Lavras: UFLA; 2006. 729 p.

Oliveira RB. Mapeamento e correlação de atributos do solo e de plantas de café conilon para fins de agricultura de precisão [dissertação]. Alegre: Universidade Federal do Espírito Santo; 2007.

Passos RR, Ruiz HA, Mendonça ES, Cantarutti RB, Souza AP. Substâncias húmicas, atividade microbiana e carbono orgânico lábil em agregados de um Latossolo vermelho distrófico sob duas coberturas vegetais. Revista Brasileira de Ciencia do Solo 2007; 31(5): 1119-1129. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832007000500027.

Pegado CMA, Barbosa LJN, Mendes JEMF, Souto PC, Souto JC. Decomposição superficial e subsuperficial de folhas de fava (Phaseolus lunatus L.) na região do Brejo da Paraiba, Brasil. Caatinga 2008; (21): 218-223.

Santana JAS, Souto JS. Produção de serapilheira na Caatinga da região semi-árida do Rio Grande do Norte, Brasil. Idesia 2011; 29(2): 87-94. http://dx.doi.org/10.4067/S0718-34292011000200011.

Selle GL. Ciclagem de nutrientes em ecossistemas florestais. Bioscience Journal 2007; 23(4): 29-39.

Silva AG, Gonçalves MAM, Reis EF. Decomposição e teor de nutrientes da serapilheira foliar em um fragmento de Floresta Atlântica no sul do estado e do Espírito Santo. Ecologia Nutrição Florestal 2013; 1(2): 63-71. http://dx.doi.org/10.13086/2316-980x.v01n02a02.

Silva HF, Barreto PAB, Sousa GTO, Azevedo GB, Gama-Rodrigues EF, Oliveira FGRB. Decomposição de serapilheira foliar em três sistemas florestais no Sudoeste da Bahia. Revista Brasileira de Biociências 2014; 12(3): 164-172.

Smith VC, Bradford MA. Litter quality impacts on grassland litter decomposition are differently dependent on soil fauna across time. Applied Soil Ecology, 2003; 24(2): 197-203.

Souto PC. Acumulação e decomposição da serapilheira e distribuição de organismos edáficos em área de caatinga na Paraíba, Brasil [tese]. Areia: Universidade Federal da Paraíba; 2006.

Swift MJ, Heal OW, Anderson JM. Decomposition in terrestrial ecosystems. Berkeley: University of California Press; 1979. 372 p.

Taiz L, Zeiger E. Fisiologia vegetal. 4. ed. Artmed: Porto Alegre; 2009.

Tedesco MJ, Gianello C, Bissani CA, Bohnen H, Volkweiss SJ. Análise de solo, plantas e outros materiais. Porto Alegre: UFRGS; 1995. 174 p.

Thomas RJ, Asakawa NM. Decomposition of leaf litter from tropical forage grasses and legumes. Soil Biology & Biochemistry 1993; 25(10): 1351-1361. http://dx.doi.org/10.1016/0038-0717(93)90050-L.

Valente FD, Neves LG, Tienne L, Marques O, Cortines E, Valcarcel R. Produção e decomposição de serapilheira em medidas biológicas de reabilitação de áreas de empréstimo na Mata Atlântica. Revista Universidade Rural 2005; 25(1): 18-25.

Vieira M, Schumacher MV, Araújo EF. Floresta e Ambiente 2014; 21(3): 307-315. http://dx.doi.org/10.1590/2179-8087.066313.

Waring RH, Schlesinger WH. Decomposition and forest soil development. In: Waring RH, Schlesinger WH. Forest ecosystems: concept and management. New York: Academic Press; 1985. p. 340-365.

Yeomans JC, Bremner JM. A rapid and precise method for routine determination of organic carbon in soil. Communications in Soil Science and Plant Analysis 1988, 19(1): 1467-1476.
 

58ff51f70e8825d86aabdcf6 floram Articles
Links & Downloads

FLORAM

Share this page
Page Sections